segunda-feira, 9 de julho de 2012

DESELEGÂNCIA FERROVIÁRIA

A foto acima, feita em 5 de julho passado, mostra que a luta pela preservação do patrimônio ferroviário de Poços de Caldas parece não ter fim, mesmo.

A Prefeitura, entidade que ocupa a Estação -bem da União e, portanto, de todos os brasileiros- protagonizou a construção desse impensável, ridículo, sem sentido e inconveniente barraco em pleno leito da Ferrovia que, como não é novidade para os Leitores do Memória de Poços de Caldas, está inserido no chamado "perímetro de tombamento", área de proteção especial atestada inclusive pela presença dos trilhos nas proximidades, nos fundos da Estação.

É bom lembrar que, além da deselegância em relação ao patrimônio, a Estação é objeto de uma ação judicial que tramita na justiça Federal em Pouso Alegre, ajuizada pelo Procurador da República Dr. José Lucas Perroni Kalil, que entre outros pede a remoção daquela cobertura precária igualmente construída sob o beneplácito do Condephact, o conselho municipal de defesa (grifo meu) do patrimônio histórico.

É hora o presidente desse conselho mostrar a elegância que lhe é peculiar e resolver a situação lamentável desta e outras intervenções absurdas na Estação. Urgente.

Clique nas imagens do Memória de Poços de Caldas para ampliá-las.
"Povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".

1 comentários:

Ana Cristina disse...

credo!

Postar um comentário

Memória de Poços de Caldas é um trabalho cultural, sem fins lucrativos, e democrático. Aqueles que quiserem se comunicar diretamente com o autor podem fazê-lo pelo email rubens.caruso@uol.com.br .