sábado, 22 de julho de 2017

FESTA UAI, NA ORIGEM

Opinião publicada pelo Estadão, em 12 de agosto de 1984.
Clique nas imagens do Memória de Poços de Caldas para ampliá-las.
"Povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".

terça-feira, 23 de maio de 2017

CALDENSE, 1958

Imagem publicada na Folha de Poços, em 1o. de dezembro de 1958.
A imagem colorida, do Google, mostra a fachada atualmente.
Clique nas imagens do Memória de Poços de Caldas para ampliá-las.
"Povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".

domingo, 21 de maio de 2017

CARROS E CHOFERES

Reprodução de um curioso convite publicado no "Sino da Basílica", jornal da Basílica de Nossa Senhora da Saúde. Data de 27 de novembro de 1949.
Clique nas imagens do Memória de Poços de Caldas para ampliá-las.
"Povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

KENNEDY: LUTO OFICIAL

Curiosidade: em 1963 o então prefeito de Poços de Caldas decretou luto oficial de três dias pelo "infausto passamento" de JFK, presidente dos Estados Unidos.


Clique nas imagens do Memória de Poços de Caldas para ampliá-las.
"Povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

1883: RAMAL DE CALDAS E DADOS TÉCNICOS

Eis um material raramente visto: o Relatório de 1883 da Cia. Mogyana apresentando em detalhes o projeto de implantação do Ramal de Caldas, que em em 1886 culminou com a chegada da ferrovia a Poços de Caldas.

Há dados interessantes, como as especificações do então denominado "Viaducto dos Poços", mais tarde "Viaducto Grande", do qual restam os conhecidos Pilares da Mogyana, nas imediações do bairro Novo Mundo e PUC, e seu "gêmeo", o "Viaducto do Mudo", atual Viaduto do Tajá, localizado na Serra, sob jurisdição de Águas da Prata.

Outros dados curiosos: no material, o Ramal de Caldas, de 77 km de extensão entre Aguaí (antiga Cascavel) e Poços de Caldas, tem apenas 26,7 km de trechos em nível ("planos") e mais de 50 km em aclives e declives. Impressionante. Das estações ao longo do Ramal, somente as de São João da Boa Vista eram de "1a. Classe".

Confira mais detalhes nas reproduções a seguir.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Clique nas imagens do Memória de Poços de Caldas para ampliá-las.
"Povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".

terça-feira, 15 de novembro de 2016

CONDE PRATES

Raríssimo cartão postal com imagem do Chalé do Conde Prates, circulado em 1932. Saiba mais sobre o Conde e essa residência digitando PRATES no campo de pesquisas à esquerda da página.
Clique nas imagens do Memória de Poços de Caldas para ampliá-las.
"Povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

ALMANACH: QUANDO POÇOS DE CALDAS NASCIA

Sensacional achado do Memória de Poços de Caldas: trata-se do "Almanach Sul-Mineiro" datado de 1874, dois anos após a fundação da cidade. O material pertence ao acervo da Biblioteca Nacional e nos brinda com informações preciosas como "A povoação já tem 34 casas" ou "não tem agencia de correio".

Vale a pena conferir!

 
 
 
Clique nas imagens do Memória de Poços de Caldas para ampliá-las.
"Povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".

ALMANACH: QUANDO POÇOS DE CALDAS NASCIA

Sensacional achado do Memória de Poços de Caldas: trata-se do "Almanach Sul-Mineiro" datado de 1874, dois anos após a fundação da cidade. O material pertence ao acervo da Biblioteca Nacional e nos brinda com informações preciosas como "A povoação já tem 34 casas" ou "não tem agencia de correio".

Vale a pena conferir!

 
 
 
Clique nas imagens do Memória de Poços de Caldas para ampliá-las.
"Povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".

domingo, 23 de outubro de 2016

FOOTING NOCTURNO

Publicado no jornal Folha da Manhã, em 12 de agosto de 1933.
Clique nas imagens do Memória de Poços de Caldas para ampliá-las.
"Povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".

terça-feira, 3 de maio de 2016

PALACE CASINO, DOS BONS TEMPOS.


Foto do acervo do Memória de Poços de Caldas mostra o tradicional Palace Casino, em sua face norte. Observa-se que a rua que margeia o ribeirão ainda não havia sido tomada pela dita "Alameda do Bacon", sequência de paradoxais "trailers fixos" que vendem lanches, em ilógica e desordenada ocupação do espaço público em favor de alguns particulares, sabe-se lá em que condições. A área serve, ainda, inexplicavelmente, de estacionamento público de carros.

Em 2015 uma dessas "lanchonetes" pegou fogo, destruindo um antigo carro ferroviário, conforme se vê nesse link.

É possível notar, ainda, que não havia o Monotrilho nem a estação do Teleférico, o que garantia ao espaço a originalidade de seu projeto.

Fruto do descaso de sucessivas administrações municipais (a atual, inclusive), é vergonhoso observar a situação corrente atestada pela imagem abaixo, do Google Earth.
Clique nas imagens do Memória de Poços de Caldas para ampliá-las.
"Povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".